LUGAR COM IMAGEM, CHEIRO E SENTIMENTO DE PAZ
Esse lugar existe e não está longe dos olhos, do toque e da alma, aliás é dela que vem o cheiro. O sentimento vem da decisão e a paz se resume em uma frase "eu posso", assim saberás que tudo emana de dentro de você e invade as outras almas como perfume maravilhoso chamado amor. Você constrói o seu destino e Jesus orienta no caminho.

KACO BARROS

SHOW DOS BAIRROS E UM CANTO PARA DEUS, CLIQUE NA IMAGEM

SHOW DOS BAIRROS E UM CANTO PARA DEUS, CLIQUE NA IMAGEM
08H ÀS 12H - SHOW DOS BAIRROS E 08H ÀS 10H DOMINGO - UM CANTO PARA DEUS

APENAS REFLITA SUA VIDA

TENHO ALGO A LHE DIZER

CLICK NA MINHA FOTO AQUI E OUÇA AO VIVO O PROGRAMA SHOW DOS BAIRROS

CLICK NA MINHA FOTO AQUI E OUÇA AO VIVO O PROGRAMA SHOW DOS BAIRROS
ESTOU AO VIVO DE 08:00h às 12:00h

DIGITE AQUI UMA PALAVRA QUE VOCÊ PROCURA NO BLOG

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

mensagem 31.01.14

Por que Jesus dobrou o lenço? 

O evangelho de João 20:7 fala que o lenço de Jesus não foi deixado de lado como os lençóis do túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado, cuidadosamente, e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.

Para poder entender a importância do lenço dobrado, você tem que entender um pouco a respeito da tradição Judaica daquela época. O lenço dobrado tem a ver com o Amo e o Servo e todo menino Judeu conhecia a tradição.

Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo, ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria. A mesa era colocada perfeitamente e o Servo esperaria fora da visão do Amo, até que o mesmo terminasse a refeição. O Servo não se atreveria nunca tocar a mesa antes que o Amo tivesse terminado a refeição.

Se o Amo tivesse terminado a refeição, ele se levantaria, limparia seus dedos, sua boca e limparia sua barba e embolaria seu lenço e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: "Eu terminei."

Se o Amo se levantasse e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo não ousaria tocar a mesa porque, o lenço dobrado queria dizer: EU VOLTAREI! Ele Ressuscitou! Ele está entre nós!

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

mensagem 30.01.14

A janela


A menina debruçada na janela, trazia nos olhos grossas lágrimas e o peito oprimido pelo sentimento de dor causado pela morte do seu cão de estimação.
Com pesar, observava atenta o jardineiro a enterrar o corpo do amigo de tantas brincadeiras.
A cada pá de terra jogada sobre o animal, sentia como se sua felicidade estivesse sendo soterrada também.
A avó que observava a neta, aproximou-se, envolveu-a num abraço e falou-lhe com serenidade:
Triste a cena, não é verdade?
A netinha ficou ainda mais triste e as lágrimas rolaram em abundância.
No entanto, a avó, que sinceramente desejava confortá-la, chamou-lhe a atenção para outra realidade.
Tomou-a pela mão e a conduziu até uma janela opostamente localizada na ampla sala.
Abriu as cortinas e permitiu que ela visse o imenso jardim florido à sua frente, e lhe perguntou carinhosamente:
Está vendo aquele pé de rosas amarelas, bem ali à frente?
Lembra que você me ajudou a plantá-lo? Foi num dia de sol como o de hoje, que nós duas o plantamos.
Era apenas um pequeno galho cheio de espinhos, e hoje…
Veja como está lindo, carregado de flores perfumadas e botões como promessa de novas rosas…
 A menina enxugou as lágrimas que ainda teimavam em permanecer em sua face e abriu um largo sorriso, mostrando as abelhas que pousavam sobre as flores e as borboletas que faziam festa entre uma e outra, das tantas rosas de variadas matizes, que enfeitavam o jardim.
A avó, satisfeita por tê-la ajudado a superar o momento de dor, falou-lhe com afeto: Veja, minha neta, a vida nos oferece sempre várias janelas.

Quando a paisagem de uma delas nos causa tristeza, sem que possamos alterar-lhe o quadro, voltemo-nos para outra, e certamente nos depararemos com uma paisagem diferente. A paisagem da esperança, da alegria e da paz.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

mensagem 29.01.14

OS GRAVETOS DA DISCURSÃO
Os iroqueses (em inglês e francês1 : Iroquois, pronunciado irocuá) ou Haudenosaunee foram um grupo nativo norte-americano que vivia em torno da região dos Grandes Lagos, primariamente no sul de Ontário, uma província do Canadá, e no nordeste dos Estados Unidos.
Os iroqueses de antigamente eram primariamente nômades.

Os antigos indígenas iroqueses tinham o costume de usar os gravetos da discussão para resolver conflitos.
Um dia, há muito tempo, dois garotos iroqueses discutiram tanto que quase chegaram a se estapear por causa da sua acalorada argumentação.

Cada pai de cada garoto tomou o partido de seu filho e uma antiga amizade entre as famílias estava prestes a se esfacelar.
Os adultos que se envolveram na discussão estavam quase pegando em armas para decidir quem estava com a razão.
Até que as avós dos garotos se lembraram que a disputa deveria ser decidida pelos gravetos da discussão. Lá na montanha.

Todos da tribo subiram até o alto da montanha pois os mais novos não se lembravam deste antigo costume e queriam saber como era. A cada um dos dois meninos briguentos foi dado um graveto. Uma das avós segurou um terceiro graveto no chão, na vertical, dizendo:
- Agora cada um coloca o seu graveto voltado para o norte ou para o sul e encostado neste meu.
Assim fizeram os meninos, formando um tripé de gravetos.
- Muito bem, se o tripé de gravetos tombar para o sul, o menino que pôs o seu graveto voltado para o sul tinha razão e vence a discussão. Se o tripé tombar para o norte, o outro, que pôs o seu graveto voltado para o norte, vence.
- Mas isto só será decidido daqui a nove meses. Até lá, ambos, meninos e suas famílias, devem ficar em paz é a regra.
A outra avó concordou com a cabeça. E acrescentou:
- Nem os dois meninos, nem ninguém mais, deve mencionar o conflito e só depois de nove meses é que os dois, sozinhos, devem voltar ao local.

Todos acharam estranha aquela forma de decidir um conflito mas concordaram com aquelas mulheres mais velhas e decidiram “esperar pra ver”.
Dali nove meses a maioria das pessoas já havia se esquecido da disputa. No entanto, os meninos, se lembraram dos gravetos e subiram juntos a montanha.
Chegando lá, havia gravetos espalhados por toda a parte, em todas as direções e os garotos não conseguiram lembrar-se ou encontrar quais gravetos eles haviam deixado lá em forma de tripé.


Pensando bem, nem adiantaria encontrar, pois também não conseguiram lembrar quem tinha deixado o seu graveto voltado para o norte e quem tinha deixado o seu para o sul.

Pensando bem, não conseguiram nem lembrar qual tinha sido o motivo da discussão.



Nestes nove meses de trégua, já haviam voltado a ser amigos e desceram a montanha correndo, mais companheiros do que nunca. Explicaram a todos que os gravetos da discussão podiam mesmo dissolver conflitos. Muito tempo depois, ensinaram o costume a seus filhos e netos.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

mensagem 28.01.14

Tapete vermelho  

Uma pobre mulher morava em uma humilde casinha com sua neta muito doente. Como não tinha dinheiro sequer para levá-la a um médico, e vendo que, apesar de seus muitos cuidados e remédios com ervas, a pobre criança piorava a cada dia, resolveu iniciar a caminhada de 2 horas até a cidade mais próxima em busca de ajuda.

Chegando no único hospital público da região foi aconselhada a voltar pra casa e trazer à neta junto, para que esta fosse examinada. Quando ia voltando, já desesperada por saber que sua neta não conseguia sequer levantar da cama, a senhora passou em frente a uma Igreja e como tinha muita fé em Deus, apesar de nunca ter entrado em uma Igreja, resolveu pedir ajuda.

Ao entrar, encontrou algumas senhoras ajoelhadas no chão fazendo orações. As senhoras receberam a visitante e, após se inteirarem da história, a convidaram para se ajoelhar e orar pela criança. Após quase uma hora de fervorosas orações e pedidos de intercessão ao Pai, as senhoras já iam se levantando quando a mulher lhes disse: - Eu também gostaria de fazer uma oração.

Vendo que se tratava de uma mulher de pouca cultura, as senhoras retrucaram: - Não é necessário. Com nossas orações, com certeza sua neta irá melhorar.
  Ainda assim a senhora insistiu em orar, e começou:
-  Deus, sou eu. Olha, a minha neta está muito doente Deus. Assim eu gostaria que você fosse lá curar ela. Você pega uma caneta que eu vou dizer onde fica.

As senhoras estranharam, mas continuaram ouvindo.
- Já está com a caneta Deus? Bem, Você vai seguindo o caminho daqui de volta pra Belo Horizonte e quando passar o rio com a pont,e você entra na segunda estradinha de barro, não vai errar tá.

A esta altura as senhoras já estavam se esforçando para não rir; mas ela continuou.
- Seguindo mais uns 20 minutinhos tem uma vendinha. Entra na rua depois da mangueira que o meu barraquinho é o último da rua. Pode ir entrando que não tem cachorro.

As senhoras começaram a se indignar com a situação.
- Olha Deus, a porta está trancada, mas a chave fica embaixo do tapetinho vermelho na entrada. O senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha.
Mas olha só Deus, por favor! Não esquece de colocar a chave de novo embaixo do tapetinho vermelho, senão eu não consigo entrar quando chegar em casa...

A esta altura as senhoras interromperam aquela ultrajante situação dizendo que não era assim que se deveria orar, mas que ela poderia ir pra casa sossegada pois elas eram pessoas de muita fé, e  Deus, com certeza, iria ouvir as preces e curar a menina.
A mulher foi pra casa um pouco desconsolada, mas ao entrar em sua casinha, sua neta veio correndo lhe receber.
- Minha neta, você está de pé, como é possível!
 E a menina explicou.
- Eu ouvi um barulho na porta e pensei que era a senhora voltando, porém entrou um homem muito alto com um vestido branco em meu quarto e mandou que eu levantasse, não sei como, eu simplesmente levantei.


E quase em prantos, a menina continuou.
- Depois ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha de ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele ia deixar a chave embaixo do tapetinho vermelho...


Um pouco de fé, leva-nos até Deus! Muita fé traz Deus até nós!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

mensagem 27.01.14

Não levaram a música

Era uma vez um mago do violão. Não existia festa se ele não estivesse presente. Para que fosse festa de verdade, Moisés Figueiredo devia estar presente com seu violão e seus dedos ágeis. Certa noite, num caminho deserto, foi surpreendido por assaltantes. Ele ia no lombo de uma mula. Roubaram seu animal, seu violão, seus pertences. Foi encontrado no dia seguinte, sujo de barro e de sangue. Mesmo assim, num fio de voz, comentou: "levaram a minha mula, levaram meu violão, levaram tudo o que eu tinha...". Em seguida, tomou fôlego, sorriu e acrescentou feliz : "mas não levaram a minha música!"

Amigos ouvintes, esta história é um hino à esperança.
A vida é uma grande caminhada cheia de imprevistos nem sempre agradáveis. Os acontecimentos, os assaltantes, os contratempos, podem-nos levar tudo mas nunca roubarão nossos sonhos, nossa disposição de lutar.
A melhor coisa que podemos carregar na vida é nosso ideal. Aquilo que dá sentido às pequenas e grandes lutas de cada dia. Nosso ideal é como o horizonte: caminhamos para ele, mas nunca chegaremos lá. Para que serve então o horizonte? É para nos desafiar a caminhar e não parar nunca.
Um dia Deus não nos perguntará se vencemos mas se lutamos. A música que não se pode roubar é a nossa fé, solidariedade, caridade, cidadania. Sei que os resultados demoram aparecer mas  eles acontecem. Semeie a boa semente e ela germinará diz o Evangelho. Não podemos ter pressa demais ou desanimar. Podemos perder tudo, mas não podemos deixar que nos roubem a música, nossa esperança, nossos sonhos, nossa ligação com Deus. Deus é nossa música!

Pense nisso e tenha um bom dia!

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

mensagem 20.01.14

A futilidade é a alma gêmea da ignorância. A arrogância é a alma gêmea da incompetência. A vaidade é a mãe delas.
História :
Eu consegui tudo sozinho,será?

Quando o Dr. Pedro recebeu o empresário, este logo começou a falar sobre suas conquistas, manifestando uma enorme arrogância. Afirmava ter erguido sua companhia do nada, sozinho. Nem seus pais tinham lhe dado um centavo. Trabalhara para pagar a faculdade. 
Então Pedro falou: você fez tudo sozinho. 
Respondeu: Fiz! 
Pedro insistiu: ninguém nunca lhe deu nada: Nada! 
Então, Pedro perguntou: quem trocou suas fraldas? Quem o alimentou quando bebê? Quem trabalhou para sustentá-lo? Quem o ensinou a ler e a escrever? Quem lhe deu os empregos que o mantiveram na faculdade? Quem lhe deu o primeiro emprego depois de formado? Quem serve a comida na lanchonete da sua empresa? Quem limpa sua casa? 
A arrogância não é exclusiva de uma classe econômica. Pode ser encontrada entre ricos e pobres, pessoas cultas ou ignorantes. O pior de tudo é que a maioria das pessoas que agem assim não se acham arrogantes, e por isso não mudam. 
Enquanto o ser humano não aprender a dividir suas conquistas e entender que sempre antes de conquistar algo alguém direta ou indiretamente o ajudou, continuará a ter um dos maiores defeitos que existe no mundo a arrogância


A arrogância que nos leva a acreditar que somos superiores aos outros, tem origem no medo de sermos inferiores. A arrogância é o reino - sem a coroa. "Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil da nossa arrogância e vaidade. O homem, em sua arrogância, pensa de si mesmo como uma grande obra, merecedora da intervenção de Deus. Que Deus te ajude e te guarde.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

mensagem 17.01.14

Juan trabalhava numa fábrica de distribuição de carne. Um dia, quando terminou o seu horário de trabalho, foi a um dos frigoríficos para inspecionar algo, mas num momento de azar a porta fechou-se e ele ficou trancado lá dentro.

Ainda que tenha gritado e batido na porta com todas as suas forças, jamais poderiam ouvi-lo. A maioria dos trabalhadores já tinha ido embora, e no exterior da arca frigorífica era impossível ouvir o que estava acontecendo lá dentro.

Cinco horas mais tarde, quando Juan já se encontrava à beira da morte, alguém abriu a porta. Era o segurança da fábrica, que salvou a vida de Juan.

Juan perguntou ao segurança como foi possível ele passar e abrir a porta, se isso não fazia parte da sua rotina de trabalho, e ele explicou:

“Eu trabalho nesta fábrica há 35 anos, centenas de trabalhadores entram e saem a cada dia, mas você é um dos poucos que me cumprimenta pela manhã e se despede de mim à noite. Muitos me tratam como se eu fosse invisível. Hoje, como todos os dias, você me disse seu simples ‘olá’ na entrada, mas hoje curiosamente, não tinha ouvido o seu ‘até amanhã’. Espero o seu ‘olá’ e ‘até amanhã’ todos os dias. Para você eu sou alguém. Ao não ouvir a sua despedida, eu sabia que algo tinha acontecido… Procurei e encontrei!”

Fica esta reflexão: sejam humildes e amem o próximo. A vida é curta demais e temos um impacto que não conseguimos sequer imaginar sobre as pessoas com as quais cruzamos todos os dias.


quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

mensagem 16.01.14

Girassol 

Nossos olhos são seletivos,nós "focalizamos" o que queremos  ver e deixamos de ver o restante. Você já reparou como é fácil ficar baixo astral? porque está chovendo, porque tenho
uma conta para pagar, porque não tenho exatamente o
dinheiro ou aparência que eu gostaria de ter, porque ainda
não fui valorizado, porque ainda não encontrei o amor da
minha vida, porque a pessoa que quero não me quer,
porque... " É fácil, muito fácil, porque sempre vai ter
alguma coisinha para nos contrariar.
É claro que tem hora que a gente não está bem.
Faz parte da vida. Mas a nossa atitude deveria ser a de
uma antena que tenta, ao máximo possível, pegar o lado
bom  da vida. Na natureza, nós temos uma antena que
é assim. O girassol. 
O girassol se volta para onde o sol estiver. Mesmo que o sol esteja escondido atrás de uma nuvem.
Nós temos de ser mais assim, aprender a realçar o que
de bom recebemos. Aprender a ampliar pequenos gestos
positivos e transformá-los em grandes acontecimentos.
Você quer um exemplo? Você já ajudou alguém em alguma
coisa que você considerasse muito simples?
Algo como explicar uma matéria, fazer um pequeno favor,
dar um elogio merecido? Algo assim que não custou quase
nada e o a outra pessoa ficou feliz? Já, né?
Mas você soube aproveitar este momento?
Você gravou no seu coração a expressão alegre da
outra pessoa por alguma coisa que você fez?
Pense nisso. Pense se você soube realmente extrair a
beleza daquele momento. Para reconhecer a beleza, portanto, é preciso carregar um pouco dela consigo, dentro dos olhos, dentro do coração. Temos de treinar para sermos girassol,
que busca o sol, a vitalidade, a força, a beleza.
Selecione o melhor deste mundo, valorize tudo o que de
bonito e bom que haja nele e retenha isto dentro de você.

É este o segredo de quem consegue manter um alto grau
de vitalidade interna. 

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

mensagem 14.01.14

Uma vez um homem estava viajando e, acidentalmente, entrou no Paraíso.
No conceito indiano de Paraíso, existe a árvore dos desejos. Você simplesmente senta debaixo dela, deseja qualquer coisa e imediatamente seu desejo é realizado - não há intervalo entre o desejo e sua realização.

O homem estava cansado, e pegou no sono sob a árvore dos desejos. Quando despertou, estava com muita fome, então disse: "Estou com tanta fome, desejaria poder conseguir alguma comida de qualquer lugar."

Imediatamente apareceu comida vinda do nada - simplesmente uma deliciosa comida flutuando no ar. Começou a comer imediatamente... Depois, olhou à sua volta e outro pensamento surgiu em sua mente: "Se ao menos eu conseguisse algo para beber..."

Como não há proibições no Paraíso, imediatamente apareceu um excelente vinho. Bebendo vinho relaxadamente na brisa fresca do lugar, sob a sombra da árvore, começou a pensar: "O que está acontecendo? O que está havendo? Estou sonhando ou existem espíritos ao meu redor zombando comigo?"

E os espíritos apareceram, e eram ferozes, horríveis. Ele começou a tremer e um pensamento surgiu em sua mente: "Agora vou ser assassinado, com certeza!!!!"

Conforme seu desejo, foi o que aconteceu.

Bem, Esta é uma antiga parábola e de imenso significado. Sua mente é a arvore dos desejos - o que você pensa mais cedo ou mais tarde se realiza.
Às vezes o intervalo é tão grande que você se esquece completamente que, de alguma forma, desejou aquilo; então, não faz ligação com a fonte. Mas se olharmos profundamente, perceberemos que todos os nossos pensamentos, medos e receios estão formando nossas vidas.
Eles criam nosso Inferno ou criam nosso Paraíso. Criam nossos tormentos, ou criam nossas alegrias. Eles criam o negativo ou criam o positivo.

Então saiba ninguém o está torturando a não ser você mesmo. E uma vez que isso seja compreendido, mudanças começam a acontecer. Então você pode dar a volta, pode transformar seu Inferno em Paraíso; é simplesmente uma questão de pintá-lo a partir de um ângulo diferente. Seu Paraíso depende de VOCÊ!!!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

mensagem 10.01.14

Você é uma pessoa otimista? Acredita que tudo pode se resolver com esforço, calma e perseverança?
 
O Apóstolo Marcos registrou em seu Evangelho que tudo é possível ao que crê. Será mesmo?

Narra uma antiga lenda que, na Idade Média, havia um homem extremamente religioso. Nesse tempo aconteceu um crime bárbaro,uma mulher fora brutalmente assassinada.

O autor era uma pessoa influente do reino. Por isso mesmo, logo se tratou de procurar alguém em quem pudesse ser colocada a culpa.

O homem religioso foi o escolhido e levado a julgamento. Seu destino seria a forca. Tudo conspirava contra ele.  O próprio juiz estava com tudo acertado para simular um julgamento e o condenar.

Em certo momento, o juiz lhe propôs o seguinte: Por ser um homem de profunda religiosidade, vou deixar que o Senhor Deus decida o seu destino.

Vou escrever em um pedaço de papel a palavra "culpado" e em outro a palavra "inocente". Você sorteará um dos papéis. O que você escolher, será o seu veredito. Deus decidirá a sua sorte.

De imediato ele percebeu que era uma armadilha, o juiz, que o desejava condenar, prepararia os dois papéis com a mesma e única palavra: culpado.

Como ele poderia se salvar? Não havia alternativa. Nenhuma saída.

O juiz, finalmente, colocou os dois papéis sobre a mesa e mandou o acusado escolher um deles.


O homem pensou alguns segundos. Depois, aproximou-se confiante da mesa, estendeu a mão e pegou um dos papéis. Rapidamente o colocou na boca e o engoliu.

Os presentes ao julgamento reagiram indignados com a atitude dele.

Como saber agora qual o seu veredito?

Simples, respondeu ele. Basta olhar o outro pedaço de papel. O que sobrou em cima da mesa. Naturalmente, aquele que eu engoli é o contrário.  Imediatamente, o homem foi libertado.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

mensagem 09.01.14

Um ermitão, uma destas pessoas que se refugiam na solidão do deserto do bosque ou das montanhas para dedicar-se somente à oração e penitência, muitas vezes comentava que tinha muito o que fazer.
Perguntaram-lhe como era possível que em sua solidão tivesse tanto trabalho.
Tenho que domar dois falcões, treinar duas águias, manter quietos dois coelhos, vigiar uma serpente, carregar um asno e conter um leão.
As duas águias ferem e destroçam com suas garras. Tenho que treiná-las para que sejam úteis e ajudem sem ferir. São minhas mãos.
Os dois coelhos querem ir onde lhes agrada, fugindo dos demais e esquivando-se das dificuldades. Tenho que ensinar-lhes a ficarem quietos mesmo que seja penoso, problemático ou desagradável. São meus pés.
O mais difícil é vigiar a serpente, apesar dela estar presa numa jaula de 32 barras. Está sempre pronta para morder e envenenar os que a rodeiam, mal se abre a jaula. Se não a vigio de perto, causa danos. É minha língua.

O burro é muito obstinado, não quer cumprir com suas obrigações. Alega estar cansado e se recusa a transportar a carga de cada dia. É meu corpo.
Finalmente, preciso domar o leão. Quer ser o rei, o mais importante; é vaidoso e orgulhoso. É meu coração.
É TENHO MUITO TRABALHO, MAS NÃO ME CANSO POIS ACREDITO QUE PODEMOS MELHORAR COMO PESSOAS TODOS OS DIAS SE SOUBERMOS LIDAR COM ESSES ANIMAIS QUE VIVEM DENTRO DE CADA UM DE NÓS.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

mensagem 06.01.14

Um punhado de sal

"O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
- Qual é o gosto? - perguntou o Mestre.
- Ruim. - disse o jovem sem pensar duas vezes.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse junto com ele ao lago. Os dois caminharam em silêncio, e quando chegaram lá o mestre mandou que o jovem jogasse o sal no lago. O jovem então fez como o mestre disse.
Logo após o velho disse:
- Beba um pouco dessa água.
O jovem assim o fez e enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
- Qual é o gosto?
- Bom! - o jovem disse sem pestanejar.
- Você sente o gosto do sal? - perguntou o Mestre.
- Não. - disse o jovem.
O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao que você tem em detrimento ao que ao que você perdeu. Em outras palavras: É deixar de ser copo, para tornar-se um Lago."

domingo, 5 de janeiro de 2014

mensagem 05.01.14

É  tempo de mudança

Preste atenção, algo dentro de você deve, de verdade, decidir que você vai mudar. O que acontecerá este  ano, acredite, não vai depender da cor da sua camisa ou vestido que voce usou na virada do ano, não vai depender do que você comeu se foi uvas, lentilhas, ou fazer lacinhos, flores, velas... nada assim. Vai depender de quem você escolherá ser por dentro. Vai depender da sua coragem de abandonar pensamentos e atitudes negativos, que vem lhe fazendo mal, vai depender da sua criatividade em se permitir ser maior, vai depender da sua ousadia de arriscar, ser alguém diferente do conhecido e ir para além da mera repetição.
Sim, porque não basta 'ter uma boa intenção'. A vida está passando, e podemos seguir infelizes até o seu fim, apenas cultivando boas intenções.
INTENÇÃO SEM AÇÃO = MERA REPETIÇÃO
Mas a mudança não acontece sozinha. Você a faz acontecer, porque se compromete com ela, porque segue ao seu próprio lado, dia após dia, atento, lutando por esse novo Ser.
Aqui vai uma dica para quando você for fazer a sua reflexão:
Antes de começar, em silêncio, procure pelo lugar sagrado que existe dentro de você. Saia um pouco da agitação do dia-a-dia, dê a você espaço para um contato com a sua sabedoria, com o seu Eu Superior. Imagine que tudo aquilo que tenha estado distorcido em sua vida possa ser curado. Veja harmonia, crescimento e amor. Você vai ver como se sentirá melhor só de fazer esse exercício.
Depois que fizer isso, então faça uma lista DE QUEM VOCÊ GOSTARIA DE SER, mas só escreva aquilo com o que você sentir que realmente possa se comprometer. É melhor uma lista de um único ítem do que uma imensa lista que você esquecerá na primeira dificuldade.

E então guarde essa lista como se ela fosse um mapa de um lugar que você queira muito visitar, principalmente nos momentos em que se sentir perdido. Permita que essa lista ajude você a se lembrar para onde você quer ir. E não esqueça de que Deus só quer uma oportunidade de mudar sua vida e te fazer feliz pois você é herdeiro de suas maravilhas e bençãos. Deixe Deus ser a razão do seu viver hoje e sempre.

sábado, 4 de janeiro de 2014

mensagem 04.01.14

A toalha bordada na Áustria



Hoje eu gostaria de relatar a história que ilustra como, algumas vezes, Deus trabalha de maneira misteriosa
Um jovem pastor pensava em como decorar o púlpito da igreja. Foi a um bazar beneficente e comprou uma linda toalha de mesa bordada. Quando chegava à porta da igreja, uma senhora idosa vinha correndo em direção contrária, tentando pegar o ônibus, porém não conseguiu. O pastor convidou-a a entrar para esperar pelo próximo ônibus.

A senhora sentou-se num banco e o pastor estendia a toalha, quando a mulher lhe perguntou:
— Pastor, onde o senhor encontrou essa toalha de mesa?

O pastor contou a história. A mulher pediu-lhe que examinasse o canto direito inferior para encontrar as iniciais EBG bordadas.

O pastor fez o que a mulher pediu e, intrigado, confirmou.

A mulher disse:

— Essas são as iniciais do meu nome.

Ela havia feito essa toalha de mesa há 35 anos, na Áustria. Então, contou-lhe que, antes da guerra, os nazistas invadiram seu país e ela foi capturada, trancada numa prisão, e nunca mais viu seu marido e sua casa.

Comovido, o jovem pastor ofereceu-lhe a toalha, mas ela recusou, dizendo que, afinal, a toalha estava definitivamente num lugar bastante apropriado. Insistindo, ofereceu-se para levá-la até sua casa e ela aceitou.

Ao final de mais um culto, um homem idoso, permaneceu sentado, atônito. O pastor aproximou-se e, antes que dissesse uma palavra, o homem perguntou:

— Onde o senhor conseguiu aquela toalha de mesa que está na parede? Ela é idêntica a uma toalha que minha mulher bordou há muitos anos atrás, quando vivíamos na Áustria, antes da guerra. Imediatamente, o pastor entendeu o que tinha acontecido e lhe disse:

— Venha... Eu vou levá-lo a um lugar que o senhor vai gostar muito.

No caminho, aquele homem contou a mesma história da mulher. Ele, antes de poder fugir, também havia sido preso, e nunca mais pôde ver sua mulher e sua casa, pelos últimos 35 anos.  O reencontro que se seguiu veio a fechar uma página de uma história interrompida... e o começo de uma nova história. Afinal, quem disse que Deus não trabalha de maneira misteriosa?

O meu desejo é que, a despeito dos desencontros e agruras da vida, você tenha um reencontro com os seus melhores sonhos, crendo que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Não desista nunca, lute sempre.

mensagem 03.01.14

Certo dia um escritor acompanhou um amigo até à banca de jornal onde este costumava comprar o seu exemplar diariamente. Ao se aproximarem do balcão, seu amigo cumprimentou amavelmente o jornaleiro e como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro. O amigo pegou o jornal, que foi jogado em sua direção, sorriu, agradeceu e desejou um bom dia ao jornaleiro. Quando ambos caminhavam pela rua, o escritor perguntou ao seu amigo:
- Ele sempre o trata assim, com tanta grosseria?
- Sim - respondeu o rapaz.
Infelizmente é sempre assim...
- E você é sempre tão polido e amigável com ele? - perguntou o escritor admirado.
- Sim, eu sou... - respondeu prontamente seu amigo.
- E por que você é educado, se ele é tão grosseiro e mal educado com você?
- Ora - respondeu o jovem, por quê não quero que ele decida como eu devo ser.  Se de algum modo parecer que essa iniciativa de amar sem pedir para ser amado for frustrante ou decepcionante, acredite, o desafio de amar de forma incondicional chegou em sua vida, experimente.

Não devemos culpar o mundo pelas nossas decepções ou pelas nossas derrotas. Muito menos atribuir a ele a nossa amargura. Porque não é o mundo o causador de todo o desanimo de uma pessoa. Mas sim, a atitude que ela própria tem perante o mundo.
Temos a começar compreender que as virtudes não são artigos numa vitrine. São conquistas espirituais que se manifestam a cada nova oportunidade de fazer o bem, de fazer alguém feliz, sem premeditação ou qualquer tipo de interesse. Não existe um problema que não ofereça uma dádiva pra você. Por isso, tente enxergar o que há de bom atrás de um erro, de um insulto, revolta, desanimo, grosseria que você receba hoje. Seja o diferencial para o mundo, é isso que ele espera por você. 

mensagem 02.01.14

O Credo dos Otimistas

Eu prometo a mim mesmo Ser tão forte que nada poderá atrapalhar minha paz de espírito.

Falar apenas de saúde, felicidade, e prosperidade para cada pessoa que eu encontrar.

Fazer todos os meus amigos sentirem que há algo de valor dentro deles.

Pensar apenas sobre o melhor, trabalhar apenas para o melhor e esperar apenas o melhor.

Ser tão entusiasmado com o sucesso dos outros quanto eu sou para o meu próprio sucesso.

Esquecer os enganos do passado e me concentrar apenas nas maiores realizações do futuro.

Vestir uma expressão de alegria todo o tempo e sorrir para toda criatura viva que eu encontrar.

Direcionar todo meu tempo para me melhorar de maneira a não sobrar tempo para criticar os outros.

Viver na fé de que o mundo inteiro está do meu lado, à medida em que sou sincero e verdadeiro quanto àquilo que há de melhor em mim.


Que assim seja!

FAÇA AQUI SUA PESQUISA ESTUDANTE

FAÇA AQUI SUA PESQUISA ESTUDANTE
banco de dados na Internet com informações científicas, artísticas, históricas, tecnológicas, esportivas, educacionais e culturais.

MENSAGENS DO PROGRAMA SHOW DOS BAIRROS COM KACO BARROS

Postagens populares

NATIONAL GEOGRAPHIC A ORIGEM DA VIDA

GRANDIOSO ÉS TU

TUDO SOBRE COMO FALAR EM PÚBLICO

TUDO SOBRE COMO FALAR EM PÚBLICO
VIDEOS E AULAS GRÁTIS. CLICK AQUI!

VEJA E CANTE

VEJA E CANTE
Pe. Zezinho é meu irmao em cristo