LUGAR COM IMAGEM, CHEIRO E SENTIMENTO DE PAZ
Esse lugar existe e não está longe dos olhos, do toque e da alma, aliás é dela que vem o cheiro. O sentimento vem da decisão e a paz se resume em uma frase "eu posso", assim saberás que tudo emana de dentro de você e invade as outras almas como perfume maravilhoso chamado amor. Você constrói o seu destino e Jesus orienta no caminho.

KACO BARROS

SHOW DOS BAIRROS E UM CANTO PARA DEUS, CLIQUE NA IMAGEM

SHOW DOS BAIRROS E UM CANTO PARA DEUS, CLIQUE NA IMAGEM
08H ÀS 12H - SHOW DOS BAIRROS E 08H ÀS 10H DOMINGO - UM CANTO PARA DEUS

APENAS REFLITA SUA VIDA

TENHO ALGO A LHE DIZER

CLICK NA MINHA FOTO AQUI E OUÇA AO VIVO O PROGRAMA SHOW DOS BAIRROS

CLICK NA MINHA FOTO AQUI E OUÇA AO VIVO O PROGRAMA SHOW DOS BAIRROS
ESTOU AO VIVO DE 08:00h às 12:00h

DIGITE AQUI UMA PALAVRA QUE VOCÊ PROCURA NO BLOG

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

mensagem 30.12.15

A onça, o urso e o morango

Um sujeito estava caído num barranco e se agarrou as raízes de uma árvore. Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo. O urso rosnava, babava e mostrava os dentes. Embaixo, prontas para engoli-lo, quando caísse, estava nada mais nada menos que 6 onças.

As onças embaixo. O urso em cima. Meio perdido, ele olhou para o lado e viu um morango vermelho, lindo, enorme. Num esforço supremo apoiou seu corpo sustentado apenas pela mão direita e com a esquerda pegou o morango. Levou o morango à boca e se deliciou com o sabor doce e suculento da fruta. Foi um prazer supremo comer aquele morango.

Aí você pensa: e o urso? Dane-se o urso e coma o morango. E as onças? Azar das onças. Coma o morango. Sempre existirão ursos querendo devorar nossas cabeças e onças prontas para arrancar nossos pés. Mas nós sempre precisamos saber comer morangos. Você pode dizer: "...mas eu tenho muitos problemas para resolver...", mas os problemas não impedem ninguém de ser feliz. Coma o morango, poderá não haver outra oportunidade.

Não deixe para depois. O melhor momento para ser feliz é agora! Coma o morango!

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

mensagem 29.12.15

Só dê ouvidos a quem te ama. Outras opiniões, se não fundamentadas no amor, podem representar perigo. Tem gente que vive dando palpite na vida dos outros. O faz porque não é capaz de viver bem a sua própria vida. É especialista em receitas mágicas de felicidade, de realização, mas quando precisa fazer a receita dar certo na sua própria história, fracassa.
Tem gente que gosta de fazer a vida alheia a pauta principal de seus assuntos. Tem solução para todos os problemas da humanidade, menos para os seus. Dá conselhos, propõe soluções, articula, multiplica, subtrai, faz de tudo para que o outro faça o que ele quer.
Só dê ouvidos a quem te ama, repito. Cuidado com as acusações de quem não te conhece. Não coloque sua atenção em frases que te acusam injustamente. Há muitos que vão feridos pela vida porque não souberam esquecer os insultos maldosos. Prenderam a atenção nas palavras agressivas e acreditaram no conteúdo mentiroso delas.
Há muitos que carregam o fardo permanente da irrealização porque não se tornaram capazes de esquecer a palavra maldita, o insulto agressor. Por isso repito: só dê ouvidos a quem te ama. Não se ocupe demais com as opiniões de pessoas estranhas. Só a cumplicidade e conhecimento mútuo pode autorizar alguém a dizer alguma coisa a respeito do outro.
Ando pensando no poder das palavras. Há palavras que bendizem, outras que maldizem. Descubro cada vez mais que Jesus era especialista em palavras benditas. Quero ser também. Além de bendizer com a palavra, Ele também era capaz de fazer esquecer a palavra que amaldiçoou. Evangelizar consiste em fazer o outro esquecer o que nele não presta, e que a palavra maldita insiste em lembrar.
Quero viver para fazer esquecer... Queira também. Nem sempre eu consigo, mas eu não desisto. Não desista também. Há mais beleza em construir que destruir.
Repito: só dê ouvidos a quem te ama. Tudo mais é palavra perdida, sem alvo e sem motivo santo.
Só mais uma coisa. Não te preocupes tanto com o que acham de ti. Quem geralmente acha não achou nem sabe ver a beleza dos avessos que nem sempre tu revelas.
O que te salva não é o que os outros andam achando, mas é o que Deus sabe a teu respeito.

Pe.Fábio de Melo

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

mensagem 28.12.15

Um belo dia, alguém coloca fogo na floresta.Os animais em polvorosa começam a fugir.
Nadando e voando, cruzam o rio, buscando segurança.
O escorpião se desespera. Não tem asas nem sabe nadar.
Pior, ninguém está disposto a ajudá-lo. Sua fama o precede…
O sapo, vendo a cena, lhe oferece ajuda: “mas você tem de se comportar!”
A proximidade do fogo, e da morte, servem de motivação para o escorpião concordar com todas as exigências do sapo.
Acerto verbal selado, o escorpião sobe nas costas do sapo que inicia a travessia.
No meio do rio, o sapo sente a ferroada.
Antes de morrer, a pergunta:
- “Por que você fez isso escorpião?! Agora nós dois vamos morrer!”
Constrangido o escorpião confessa:
- “É a minha natureza”
Tenho visto muita gente carregando escorpiões nas costas, imaginando que eles se comportarão bem por não terem outra opção.
Avalie a natureza das pessoas e os motivos que as levam a concordarem com você (ou a fazerem negócio com você). Não faça concessões que você sabe que são excessiva ou desnecessariamente arriscadas.

Lembre-se, não foi você que colocou fogo na floresta

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

mensagem 21.12.15

O elevado custo da desforra
Mesmo que você não possa amar a seus inimigos, ame pelo menos a você mesmo. E use esse amor por você mesmo para não permitir que seus inimigos controlem a sua felicidade, a sua saúde e a sua vida.

Quando você odeia seus inimigos, está dando a eles poder
sobre você mesmo: sobre seu sono, seu apetite, sua pressão arterial, sua saúde, sua felicidade.
Passar dias e noites se preocupando em como desforrar-se deles, arquitetando vinganças mirabolantes, só faz mal a você mesmo. O seu ódio não causa efeito a eles, mas faz com que seus dias e suas noites se transformem em verdadeiros infernos.
Um meio para acabar com esse sentimento ruim e devastador é perdoar seus inimigos e esquecê-los. Para chegar a isso, passe a dedicar-se a alguma coisa infinitamente maior do que o mero desejo de vingança.
E, para cultivar uma atitude mental que traga paz e felicidade, lembre-se desse princípio: nunca procure vingar-se de seus inimigos porque, se o fizer, vai ferir mais a si mesmo do que a eles; não desperdice um minuto sequer falando ou pensando em pessoas que não o agradam.

Bom dia!!
O elevado custo da desforra
Mesmo que você não possa amar a seus inimigos, ame pelo menos a você mesmo. E use esse amor por você mesmo para não permitir que seus inimigos controlem a sua felicidade, a sua saúde e a sua vida.
Amir e Farid eram dois mercadores árabes muito amigos. Sempre viajavam juntos, cada qual com seus camelos, mercadorias, escravos e empregados.

Numa das viagens em que o calor se apresentava abrasador, pararam às margens de um grande rio. Farid resolveu tomar um banho e para isso mergulhou nas águas caudalosas. Fosse porque se distraísse ou porque não se apercebesse, acabou sendo arrastado pela correnteza do rio. Amir, pressentindo o risco que corria o amigo, atirou-se no rio e o salvou, embora com esforço.

Muito agradecido, Farid chamou um dos seus escravos e lhe ordenou que escrevesse numa pedra próxima, em letras grandes e profundas: "aqui, com risco de perder sua própria vida, Amir salvou o seu amigo Farid."

A viagem prosseguiu. Os negócios se realizaram e no retorno, pararam no mesmo local para um descanso rápido. Começando a conversar, iniciaram uma discussão por divergência de opiniões. Com os ânimos acirrados, Amir esbofeteou Farid.

Então Farid se aproximou da margem do rio, escolheu uma pequena vara e escreveu na areia: "aqui, por motivos tolos, Amir esbofeteou Farid."

O escravo que escrevera na rocha a frase anterior, ficou intrigado e perguntou: "senhor, quando foi salvo, mandou gravar o feito numa pedra. Agora escrevi na areia a ofensa recebida. Por que ?"

Farid largou a vara, olhou o escravo e respondeu: "os atos de bondade, de amor e de abnegação devem ser gravados na rocha para que todos os que tiverem oportunidade de tomar conhecimento deles, procurem imitá-los. Porém, quando recebermos uma ofensa, devemos escrevê-la na areia, bem perto das águas, para que seja por elas levada. Assim procedendo, ninguém tomará conhecimento dela. E, acima de tudo, para que qualquer mágoa desapareça de pronto do nosso coração."

Quando você odeia seus inimigos, está dando a eles poder
sobre você mesmo: sobre seu sono, seu apetite, sua pressão arterial, sua saúde, sua felicidade.
Passar dias e noites se preocupando em como desforrar-se deles, arquitetando vinganças mirabolantes, só faz mal a você mesmo. O seu ódio não causa efeito a eles, mas faz com que seus dias e suas noites se transformem em verdadeiros infernos.
Um meio para acabar com esse sentimento ruim e devastador é perdoar seus inimigos e esquecê-los. Para chegar a isso, passe a dedicar-se a alguma coisa infinitamente maior do que o mero desejo de vingança.

E, para cultivar uma atitude mental que traga paz e felicidade, lembre-se desse princípio: nunca procure vingar-se de seus inimigos porque, se o fizer, vai ferir mais a si mesmo do que a eles; não desperdice um minuto sequer falando ou pensando em pessoas que não o agradam.

Bom dia!!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

mensagem 17.12.15

O PODER DAS PEQUENAS COISAS


O construtor de pontes, Charles Eliet, foi contratado para construir uma ponte suspensa sobre o rio Niagara.

O primeiro problema que ele enfrentou era descobrir uma forma para esticar o seu primeiro cabo através da larga extensão de águas. Se um barco tentasse cruzar o rio seria varrido sobre as quedas.

Eliet pensou em uma idéia muito simples. Se uma pipa pudesse voar até a margem oposta usando um leve cordão, um cordão mais forte poderia ser amarrado à este e poderia ser puxado para o outro lado, então um cordão mais forte seria puxado através deste e assim por diante até que o cabo de aço desejado pudesse ser unido e arrastado até o outro lado.

Eliet indicou uma competição de pipas e um jovem chamado Homan Walsh prosperou na sua segunda tentativa. O plano simples de Charles Eliet funcionou e a ponte foi construída.

Na nossa vida, muitas vezes nos sentimos como não tendo um papel muito importante à desempenhar. O que fazemos parece tão insignificante. Mas não é bem assim. Cada cristão tem uma parte importante no jogo da vida. O todo é uma soma das numerosas "pequenas coisas" que somos chamados a fazer todos os dias.

Jesus começou a espalhar o evangelho pelo mundo inteiro por simplesmente enviar seus discípulos de dois em dois!
Então, nunca subestime a importância do que Deus lhe chamou a fazer. O importante é persistir - dia após dia!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

mensagem 16.12.15

FUJA DOS CARANGUEJOS
Atalaia é uma praia muito bonita no estado do Pará. Quando visitei essa praia de Salinas pela primeira vez, vi algo novo, uma senhora cozinhando caranguejos.
Fiquei curioso ao observar que os caranguejos ainda vivos, ficavam guardados em uma caixa, e a senhora os colocava em uma grande panela com água e fogo embaixo.
De repente, um dos caranguejos tentou escapar da panela. Então, avisei à senhora que um almoço estava tentando fugir. A senhora nem olhou para trás, disse apenas: “-Foge não, moço, foge não”.
Ela tinha razão. O caranguejo estava quase fugindo da panela, quando outro colega (caranguejo) que estava logo atrás puxou-o para baixo. Quando um caranguejo tentava fugir, aparecia outro puxando para baixo.
Todos os caranguejos ficaram na panela e tornaram-se aperitivos dos clientes.
Essa cena engraçada traz algumas reflexões, ou seja, existem algumas pessoas que podem ser como caranguejos na sua vida.
Você tem um sonho, uma meta, e algumas pessoas jogam uma ducha de água fria: “Esse plano não vai dar certo, isso já foi tentado”.
Você deve conhecer pessoas assim: negativas e pessimistas, são como caranguejos que andam para trás.
Talvez, o pior dos caranguejos seja você mesmo, com pensamentos negativos a respeito de você mesmo.
A vida é o resultado das decisões que tomamos. Se você tem metas medíocres, terá resultados medíocres, portanto, sonhe alto, busque o melhor para sua vida.
O caranguejo pode ser um prato delicioso, mas ser um caranguejo, na vida real, é andar para trás.


Gilberto Takashi Suzuki

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

mensagem 15.12.15

A janela
A menina debruçada na janela, trazia nos olhos grossas lágrimas e o peito oprimido pelo sentimento de dor causado pela morte do seu cão de estimação.
Com pesar, observava atenta o jardineiro a enterrar o corpo do amigo de tantas brincadeiras.
A cada pá de terra jogada sobre o animal, sentia como se sua felicidade estivesse sendo soterrada também.
A avó que observava a neta, aproximou-se, envolveu-a num abraço e falou-lhe com serenidade:
Triste a cena, não é verdade?
A netinha ficou ainda mais triste e as lágrimas rolaram em abundância.
No entanto, a avó, que sinceramente desejava confortá-la, chamou-lhe a atenção para outra realidade.
Tomou-a pela mão e a conduziu até uma janela opostamente localizada na ampla sala.
Abriu as cortinas e permitiu que ela visse o imenso jardim florido à sua frente, e lhe perguntou carinhosamente:
Está vendo aquele pé de rosas amarelas, bem ali à frente?
Lembra que você me ajudou a plantá-lo? Foi num dia de sol como o de hoje, que nós duas o plantamos.
Era apenas um pequeno galho cheio de espinhos, e hoje…
Veja como está lindo, carregado de flores perfumadas e botões como promessa de novas rosas…
 A menina enxugou as lágrimas que ainda teimavam em permanecer em sua face e abriu um largo sorriso, mostrando as abelhas que pousavam sobre as flores e as borboletas que faziam festa entre uma e outra, das tantas rosas de variadas matizes, que enfeitavam o jardim.
A avó, satisfeita por tê-la ajudado a superar o momento de dor, falou-lhe com afeto: Veja, minha neta, a vida nos oferece sempre várias janelas.



Quando a paisagem de uma delas nos causa tristeza, sem que possamos alterar-lhe o quadro, voltemo-nos para outra, e certamente nos depararemos com uma paisagem diferente. A paisagem da esperança, da alegria e da paz.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

mensagem 14.12.15

Educar o olhar!

     Se você colocar um falcão em um cercado de um metro quadrado, inteiramente aberto em cima, ele se tornará um prisioneiro, apesar de sua habilidade de vôo. A razão é que um falcão sempre começa seu vôo com uma pequena corrida em terra. Sem espaço para correr, nem mesmo tentará voar e permanecerá preso pelo resto da vida, nessa pequena cadeia sem teto.
     O morcego, criatura notavelmente ágil no ar, não pode sair de um lugar nivelado. Se for colocado em um piso completamente plano, tudo o que ele conseguirá fazer será andar de forma confusa e dolorosa, procurando alguma ligeira elevação de onde possa se lançar ao voo.
     Um zangão, se cair em um pote de vidro aberto em cima, ficará lá até morrer ou ser removido. Ele não vê a saída no alto, por isso persiste em tentar sair pelos lados, próximo ao fundo. Procurará uma maneira de sair onde não existe nenhuma, até que se destrua completamente de tanto se atirar contra as paredes do vidro.
     Existem pessoas como o Falcão, o Morcego e o Zangão: atiram-se obstinadamente contra os obstáculos, sem perceber que a saída está logo acima.
     Se você está como um zangão, um morcego ou um falcão, cercado(a) de problemas por todos os lados, olhe para cima! 
      E lá estará a saída: DEUS...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

mensagem 11.12.15

Na vida, se quisermos ter a oportunidade de alcançar nossos sonhos ou objetivos, teremos que sair e buscá-los, sem medir nossos esforços.
As oportunidades vão passar batido se não formos buscá-las. Às vezes estão bem na nossa cara e, em outras situações, estão há quilômetros de distância… mas o que é claro é que não estão nos esperando.

Com frequência, nos lamentamos e reclamamos que não vivemos a vida que havíamos pensado, que não trabalhamos com o que gostamos e que a oportunidade que estávamos esperando não chega até nós, mas você realmente colaborou para o que você pretendia ou queria que acontecesse?

As receitas rápidas para essas questões não costumam funcionar. É preciso atitudes e as aptidões, persistência e a paixão pelo que fazemos, somado ao improviso como a busca de alternativas e a tolerância à frustração.
Formule o seu objetivo, concreto e simples; determine quais são os objetivos específicos que lhe farão alcançar a sua meta, sempre de maneira positiva. Mas seja consciente de que é um processo.
E, como em todo processo, você terá que se arriscar. Também pode se inspirar em alguém que lhe sirva de exemplo.
Chega de culpar os outros ou as circunstâncias e seja responsável para colher o que planta na sua vida.
Haverá obstáculos e medos, imprevistos e desenganos. Haverá, inclusive, ocasiões nas quais iremos querer desistir, mas sinta que pode, que é capaz!

Cada crise, cada confusão ou cada falha é uma oportunidade para ressurgir e se recriar. Não tema! a possibilidade de retificar e aprender com o seu erro é o que lhe dará experiência para estar mais próximo do que quer e, geralmente, de si mesmo. Portanto, quando quiser algo, busque. Abra todas as possibilidades e construa todas as portas que precisa para continuar avançando. Seja constante, persistente e lute.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

mensagem 09.12.15

A Cor da Saudade
Era uma vez uma menina que tinha um pássaro encantado.
Ele era encantado por duas razões: não vivia em gaiolas, vivia solto e vinha quando queria, quando sentia saudades...
Sempre que voltava, suas penas tinham cores diferentes, as cores dos lugares por onde tinha voado.
Certa vez, voltou com penas imaculadamente brancas e contou histórias de montanhas cobertas de neve.
Outra vez, suas penas estavam vermelhas e contou histórias de desertos incendiados pelo sol.
Era grande a felicidade quando eles estavam juntos.

Mas, sempre chegava a hora do pássaro partir...
A menina chorava e implorava:
- Por favor, não vá. Terei saudades, vou chorar.
- Eu também terei saudades - dizia o pássaro - mas vou lhe contar um segredo! Eu só sou encantado por causa da saudade. É ela que faz com que minhas penas fiquem bonitas... senão você deixará de me amar. E partiu. A menina, sozinha, chorava.
Uma certa noite ela teve uma ideia: e se o pássaro não partir? Seremos felizes para sempre! Para ele ficar, basta que eu o prenda numa gaiola. E assim o fez.
A menina comprou uma gaiola de prata, a mais linda que encontrou. Quando o pássaro voltou, eles se abraçaram, ele contou histórias e adormeceu.
A menina aproveitou o seu sono e o engaiolou.

Quando o pássaro acordou deu um grito de dor.
- Ah ! O que você fez? Quebrou o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das histórias. Sem a saudade, o amor irá embora...
A menina não acreditou... achou que ele se acostumaria.
Mas, não foi isso o que aconteceu. Caíram as plumas e as penas transformaram-se em um cinzento triste.
Não era mais aquele o pássaro que ela tanto amava...
Até que ela não aguentou mais e abriu a porta da gaiola.
- Pode ir, pássaro - disse - volte quando você quiser...
- Obrigado - disse o pássaro - irei e voltarei quando ficar encantado de novo. Você sabe, ficarei encantado de novo quando a saudade voltar dentro de mim e dentro de você.

Meu amigo
Quantas vezes aprisionamos a quem amamos, pensando que estamos fazendo o melhor?
Pense... deixar livre é uma forma singela de ter...
Direcione o seu amor não para a prisão e sim para a conquista, sempre.

mensagem 08.12.15

A cabeça faz a diferença
Paulo e João são colegas de trabalho.

Paulo é casado há 15 anos com laura, que tem sido uma esposa muito carinhosa e compreensiva. João é casado com Maria há 2 anos. Maria é muito ciumenta.

Numa sexta-feira Paulo e João precisaram trabalhar até mais tarde e não conseguiram avisar as suas esposas tal imprevisto.

Após o exaustivo trabalho eles passaram num bar, a caminho de casa, e tomaram uma cerveja.

laura em casa, preocupada com a demora do marido, ficou pensando que deveria ter ocorrido algum imprevisto. Começou a rezar para que nenhum mal lhe tivesse acontecido.

Maria, por sua vez, imaginou seu marido no bar com outras mulheres.

Paulo chegou em casa e foi recebido por sua esposa com um grande beijo. João foi recebido com insultos e tapas.

O ciúme jamais criou amores.
Jamais fez alguém feliz.
É patrocinado pelo ódio, pela insegurança, pela desconfiança.
Avilta.
É inimigo mortal da liberdade.
Adora grades, jaulas insanas da posse.
Não sabe fazer carinho. Adora a dor.
Privilegia o vício. Adorna a vilolência contra a liberdade.
Sobrvive da falta de coragem de dizer chega.
O ciúme não é parte da relação.
Não prova nada de bom.
Não assegura amor.
De todas as doenças que consemoem a alma o ciúme é aqeuela que nunca terá cura. A ele tudo serve de alimento mas nada serve de remédio.

O ciúme envenena a alma, cega a inteligência e não é sinônimo de amor, ele é a insegurança e a vaidade, exercendo seu egoísmo sobre o conceito ilusório de afeto.

mensagem 07.12.15

Na estante


Quando Lucia chegou em casa depois da escola, ela deu um beijo em sua mãe, agarrou um biscoito e foi para o piano. A mãe sorriu quando Cátia começou a tocar sua música favorita. Cátia adorava música e tocar piano.

Quando Cátia parou de tocar, ela foi até a cozinha.
- A Lúcia convidou algumas de nós para jogar vídeo game hoje à noite. - ela disse - Eu posso ir?
- Acho que sim. - sua mãe concordou - A propósito, a Sra. Parker ligou hoje. Ela disse que gostaria que você tocasse na festa da escola de música, na semana que vem. Eu disse que lhe perguntaria, mas que eu estava certa de que você aceitaria.
- Ah, mãe! - Cátia exclamou com desânimo - Não quero fazer isto! Hoje à noite eu ligo e falo com ela.

Ela fechou a cara e saiu da cozinha antes que sua mãe pudesse protestar. A mãe suspirou. Apesar da habilidade e do amor de Cátia pela música, ela rejeitava qualquer proposta de tocar em público.
- Tocarei quando eu for mais velha. Era o que sempre dizia.

Quando Cátia voltou da casa da Lúcia naquela noite, ela parecia triste.
- Você não se divertiu? Sua mãe perguntou.
- Oh, sim. - Cátia murmurou - Mas sabe o que é? Nós estávamos no quarto da Lúcia e em cima da estante eu vi o colar eu dei para ela no seu aniversário. Ainda está na caixa! Quando eu dei a ela, ela disse que era bonito e que tinha gostado. Se ela realmente gostou, por que ela não usa? Eu gastei dois meses de mesada para pagar o colar que agora só fica guardado!

- Eu sinto muito. - a mãe respondeu simpaticamente - Talvez ela use mais tarde.

E, depois de uma ligeira pausa, adicionou,
- Cátia, você não estará tratando o presente que Deus lhe deu da mesma forma que a Lúcia está tratando o seu?
- Como assim? Cátia perguntou.

- Deus lhe deu o presente da música, inclusive a habilidade de tocar piano. Você gosta de tocar em casa, mas como a Lúcia, você parece pouco disposta a "tirar seu presente da estante" e usar em qualquer outro lugar.

Cátia ficou calada e pensativa por algum tempo. Finalmente admitiu,
- Acho que você está certa. Eu direi à Sra. Parker que aceito o convite

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

mensagem 01.12.15

É uma lição de fé. 


Uma garotinha esperta de apenas seis anos de idade, ouviu seus pais conversando sobre seu irmãozinho mais novo. Tudo que ela sabia era que o menino estava muito doente e que estavam completamente sem dinheiro.

Iriam se mudar para um apartamento num subúrbio, no próximo mês, porque seu pai não tinha recursos para pagar as contas do médico e o aluguel do apartamento. Somente uma intervenção cirúrgica muito cara poderia salvar o garoto, e não havia ninguém que pudesse emprestar-lhes dinheiro. A menina ouviu seu pai dizer a sua mãe chorosa, com um sussurro desesperado:

"somente um milagre poderá salva-lo.

Ela foi ao seu quarto e puxou o vidro de gelatina de seu esconderijo, no armário. Despejou todo o dinheiro que tinha no chão e contou-o cuidadosamente, três vezes. O total tinha que estar exato. Não havia margemde erro. Colocou as moedas de volta no vidro com cuidado e fechou a tampa. Saiu devagarzinho pela porta dos fundos e andou cinco quarteirões até chegar a farmácia. Esperou pacientemente que o farmacêutico a visse e lhe desse atenção, mas ele estava muito ocupado no momento. Ela, então, esfregou os pés no chão para fazer barulho, e nada! Limpou a garganta com o som mais alto que pode, mas nem assim foi notada. Por fim, pegou uma moeda e bateu no vidro da porta.

Finalmente foi atendida!
"O que você quer? " perguntou o farmacêutico com voz aborrecida. "Estou conversando com meu irmão que chegou de Chicago e que não vejo ha séculos",disse ele sem esperar resposta.

"Bem, eu quero lhe falar sobre meu irmão", respondeu a menina no mesmo tom aborrecido. "Ele está realmente doente... E eu quero comprar um milagre."

"Como?", balbuciou o farmacêutico admirado. "Ele se chama André e está com alguma coisa muito ruim crescendo dentro de sua cabeça e papai disse que só um milagre poderá salva-lo." E é por isso que eu estou aqui. Então, quanto custa um milagre?"

"Não vendemos milagres aqui, garotinha. Desculpe, mas não posso ajuda-la",respondeu o farmacêutico, com um tom mais suave.

"Escute, eu tenho o dinheiro para pagar. Se não for suficiente,
conseguirei o resto. Por favor, diga-me quanto custa, insistiu a pequena."
O irmão do farmacêutico era um homem gentil. Deu um passo a frente e perguntou a garota: "Que tipo de milagre seu irmão precisa?

"Não sei", respondeu ela, levantando os olhos para ele. "Só sei que ele está muito mal e mamãe diz que precisa ser operado. Como papai não pode pagar, quero usar meu dinheiro."

"Quanto você tem?", perguntou o homem de Chicago.

"Um dólar e onze centavos", respondeu a menina num sussurro. "E tudo que tenho, mas posso conseguir mais se for preciso."

"Puxa, que coincidência", sorriu o homem. "Um dólar e onze centavos! Exatamente o preço de um milagre para irmãozinhos."

O homem pegou o dinheiro com uma mão e, dando a outra mão a menina, disse: "Leve-me até sua casa. Quero ver seu irmão e conhecer seus pais. Quero ver se tenho o tipo de milagre que você precisa."

Aquele senhor gentil era um cirurgião, especializado em Neurocirurgia. A operação foi feita com sucesso e sem custos. Alguns meses depois Andrew estava em casa novamente, recuperado.

A mãe e o pai comentavam alegremente sobre a seqüência de acontecimentos ocorridos. "A cirurgia", murmurou a mãe, "foi um milagre real. Gostaria de saber quanto custou!"

A menina sorriu. Ela sabia exatamente quanto custa um milagre... Um dólar e onze centavos...

Confie no Senhor, e o mais....Ele fará. Não importa quão grande é o seu problema... Creiam, o Senhor é o Deus do impossível!

Acaso haverá alguma coisa difícil demais para Ele?

FAÇA AQUI SUA PESQUISA ESTUDANTE

FAÇA AQUI SUA PESQUISA ESTUDANTE
banco de dados na Internet com informações científicas, artísticas, históricas, tecnológicas, esportivas, educacionais e culturais.

MENSAGENS DO PROGRAMA SHOW DOS BAIRROS COM KACO BARROS

Postagens populares

NATIONAL GEOGRAPHIC A ORIGEM DA VIDA

GRANDIOSO ÉS TU

TUDO SOBRE COMO FALAR EM PÚBLICO

TUDO SOBRE COMO FALAR EM PÚBLICO
VIDEOS E AULAS GRÁTIS. CLICK AQUI!

VEJA E CANTE

VEJA E CANTE
Pe. Zezinho é meu irmao em cristo